Como escolher a melhor forma pagamento virtual? Saiba qual combina com seu e-commerce

Com o e-commerce cada vez mais consolidado como ferramenta de venda no ambiente online, saber o método correto de pagamento é tão importante quanto a escolha do layout ou produto oferecido na sua loja virtual. E nós vamos te provar isto!

Para tomar a decisão correta, o lojista precisa buscar um equilíbrio entre as melhores soluções para os clientes e o impacto financeiro gerado ao adotar cada uma dessas plataformas. 

Mas, como?

O ideal é conhecer em detalhes o perfil do seu cliente. Também é importante fazer uma previsão de fluxo de caixa, pois nem sempre o repasse dos recursos para a conta da loja é imediato.

Agora, que você se ambientou com o conceito, vamos listar algumas dicas para que sua opção seja a melhor possível. 

Apesar de ambas ferramentas operarem com todos os meio de pagamento em um único sistema, antes de realizar qualquer escolha neste contexto, é preciso entender os prós e contras e as diferenças entre intermediadores e gateways.

O que são gateways?

O gateway é um sistema de pagamento, que faz a ligação direta entre a loja virtual e a organização financeira responsável pela cobrança, proporcionando um contato prático com as operadoras de bancos e cartões.

Além de permitir, que o cliente escolha a forma deseja realizar o pagamento (boleto, cartão de crédito, débito em conta, etc) e os sistemas transferem o valor pago para a conta do lojista. Assim, como o intermediador.

O que são intermediadores?

Já o intermediador, como pagamento,  trabalha coletando os dados do seu cliente e liquidando as transações, sem a necessidade das lojas se filiarem a operadoras de cartão ou bancos.

Em outras palavras, ao realizar uma compra quem recebe o pagamento é o intermediador. 

O sistema fica responsável pela aprovação e pelo repasse do valor da venda à loja virtual. Algumas empresas que oferecem esse serviço são: Pagseguro, Mercado Pago, Picpay, Ebanx e Paypal.

Afinal, qual é a melhor forma de pagamento para e-commerce?

PagSeguro

Uma ferramenta de pagamentos oferecido pelo UOL que simplifica as ações comerciais dentro e fora da internet. Hoje a plataforma chegou a 25 milhões de usuários no país devido ao seu conforto e segurança. Um aplicativo de boa acessibilidade e com ampla integração com as mais variadas as plataformas e e-commerces.

Picpay

Um aplicativo fintech desenvolvido no Brasil para promover uma experiencia sem burocracia entre você e o seu dinheiro. O Pic Pay permite transações com QR Code ou com aplicativo.

Ebanx

O EBANX é uma empresa que oferece métodos de pagamentos locais para sites internacionais e nacionais, ou seja, sua plataforma possibilita que brasileiros paguem suas contas utilizando o real. Hoje, empresas como Spotify, Ali Express, Air Bnb, Sony Playstation e Wish utilizam os serviços.

Tarifas

Ah, é claro que não poderíamos desconsiderar o valor das tarifas, pois cada serviço tem um custo para o lojista e estas despesas operacionais devem ser levadas em conta no seu planejamento.

Os gateways ou intermediadores de pagamento exigem uma cobrança fixa de aproximadamente R$0,65 por cada transação efetuada mais uma taxa sobre o valor do pagamento, que pode chegar a até 5% de cada operação.

Muito inferior se comparado ao cartão de crédito, onde se paga uma mensalidade em torno de R$ 100,00 acrescida de uma taxa média de 4% sobre o valor da fatura (o percentual varia de acordo com as operadoras de cartões).

Agora que você tem o entendimento da amplitude e das particularidades dos principais métodos de pagamento ficou mais fácil analisar qual será mais positiva.

Melhore as vendas e a saúde financeira do seu negócio com as nossas dicas.

Marketing em tempos de crise

Nós da Yala construímos nossa empresa no ano passado acreditando que o eixo digital e ações de marketing assertivas na internet eram um diferencial importante de empresas que buscam o alto rendimento.

Acadêmicos já indicavam que a transformação e a capacidade de se reinventar são fatores importantes para todos os tipos de empresas. O gestor Igor Davelli, CEO da Mundo Facilities, recentemente publicou uma entrevista com Eugenio Cesare com questionamentos importantes para o futuro da indústria, passando por liderança, competitividade, e até como será para os novos profissionais que estão entrando no mercado de trabalho agora. Confira a entrevista na íntegra aqui.

No mês de maio mais de 1,1 milhão de brasileiros perderam o emprego e a economia já tomou um baque, por conta do distanciamento social que ocorreu no mundo inteiro. O Brasil vive uma crise política e tem engatinhado em ações preventivas da pandemia, tanto para proteger a saúde dos cidadãos como para manter a saúde da economia.

Sempre tivemos uma tônica de que não basta apenas fazermos publicidade. Devemos repensar serviços, logística, estratégias e até modelos de negócio inteiros. A mudança e a transformação não vêm apenas de um foco maior nas redes sociais mas de entender este mercado digital, que grandes players do mercado como Magazine Luiza e Americanas já exploram, utilizando até de inteligência artificial.

Tecnologias para isto são acessíveis para todas as empresas por meio de software livre e serviços de startups globais. Agora é hora de inovar e encontrar os parceiros e ferramentas certas.

Segundo o JP Morgan, as maiores dificuldades das empresas neste período de pandemia são:

  • Alinhamento do time (principalmente pelo trabalho remoto e pelo isolamento social)
  • Fluxos financeiros
  • Retenção de clientes
  • Estratégias de vendas
  • Receitas alternativas
  • Dificuldade de se adaptar a novos padrões de consumo

Em matéria de tecnologia, o mundo nunca esteve tão preparado para uma pandemia. Em menos de 2 semanas foi mapeado o genoma e origem do vírus que nos assola. Ciência e tecnologia, apesar de terem sido atropeladas pelo mundo de informações rápidas – e até falsas, continuam a crescer e são a base da sociedade em que vivemos.

Não há um resultado determinístico para esta crise, mas temos um norte: Os números. Seja para o Marketing, seja para a gestão da sua empresa, um dos pontos mais importantes é conseguir entender seu negócio através de indicadores, tanto internos quanto externos.

O mundo está em constante transformação – sempre esteve, e as ações que você toma têm que ser pautadas em métricas e metas para o futuro. A internet não é a mesma de 2012. Não tinha nem WhatsApp. Lembra?

O que esperar do Marketing, então?

Métricas.

Somente a partir de números é que o Marketing pode tomar decisões assertivas mas não apenas isso: A capacidade analítica e a velocidade para tomada de decisões, além de ações rápidas e de custo baixo são a base para chegarmos a bons resultados.

Antes da publicidade em si, invista em recursos para entender seus clientes, mercados e oportunidades.

Possibilidades do Comércio Digital em 2020

Que a atual situação trouxe mudanças nas interações comerciais é bastante claro: o faturamento em e-commerces subiu 42% durante a pandemia, se comparado ao período anterior.

Já a Abcomm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) calcula que o comércio digital aumentou em cerca de quatro milhões de novos clientes, criando a necessidade de se destacar diante dos concorrentes.

Além do senso comum

Apesar de relacionarmos o comércio digital apenas a uma loja dentro do site, o que possibilita uma série de estratégias e personalizações, hoje vivemos a ascensão dos marketplaces — um shopping virtual que centraliza lojas dos mais diversos segmentos.

Outras ferramentas, como o Instagram Compras e o Facebook Marketplace, aproximaram os consumidores das marcas e ganharam o título de comércios digitais.

Estratégias x Nichos

Você precisa saber qual a melhor estratégia para seu segmento.

Se para o segmento fashion o Instagram é um prato cheio para engajamento e conversão, para ampliar o networking de um consultor de empresas a yala.agency lançou mão de estratégias de marketing de posicionamento via LinkedIn.

Marketing de influência

Outra realidade em 2020 é o uso de influenciadores para divulgação de marcas e produtos. O Instituto de Pesquisa Qualibest aponta que 73% dos brasileiros já compraram algo porque foram digitalmente influenciados.

Em 2015, o Google já previa que as regras do jogo de compra mudariam. Antes, o processo de decisão de compra era pautado pelo deslocamento até a loja física, onde o consumidor poderia tirar eventuais dúvidas e, finalmente, fechar negócio. Hoje, você provavelmente já passou inúmeras horas pesquisando e lendo reviews em blogs, fóruns ou canais de YouTube sobre determinado produto… ou, ainda, foi assertivamente influenciado por campanhas de marketing direcionadas àqueles que estão mais próximos de uma conversão — os entusiastas.

Atenção!

Ainda que possamos observar um cenário repleto de possibilidades, é importante ressaltar que somente 5% do varejo brasileiro está na internet.

O momento pede inteligência. É hora de pensar na melhor estratégia digital para o seu projeto.

Aqui na yala.agency nós podemos te ajudar. Bata um papo com um de nossos especialistas e descubra como vender mais na internet.

WordPress e Software Livre: uso no desenvolvimento de websites

36% da internet usa WordPress. Para muitos, essa afirmação pode soar irrelevante, mas fazendo uma análise com bons olhos, podemos encontrar um ponto extremamente presente e importante no funcionamento da internet: O uso de software livre por um grande número de desenvolvedores de websites.

Software livre é o software que dá liberdade ao usuário para executar, acessar e modificar o código-fonte, permitindo adaptá-lo às suas necessidades e redistribuir cópias. Eles não tem custo algum e são distribuídos livremente pela internet.

Mas e o WordPress?

O WordPress é uma plataforma de código-aberto criada em 2003 originalmente com o intuito de ser usada como plataforma de blogs. Com o passar do tempo, essa plataforma criou sua base em um conceito: Blocos.

Esses blocos são pequenos trechos de código que conversam entre si, e, quando ligados possibilitam a criação de uma estrutura completa de um website. Por isso, o desenvolvedor tem total acesso e permissão para editar o código fonte do WordPress, podendo adaptá-lo à quaisquer necessidades que possam surgir. Com essa facilidade, muitos desenvolvedores passaram a adotá-lo como estrutura para desenvolver o seu projeto.

Comunidade Presente

O WordPress conta com uma comunidade extremamente forte composta por usuários e desenvolvedores. Muitos desenvolvedores criam os seus próprios plugins (adicionais customizados com diversas finalidades) e os disponibilizam para uso gratuito.
Os plugins quase sempre vem acompanhados de uma boa documentação para instruir qualquer tipo de usuário e não haver impedimentos no uso. Por causa disso, nós, desenvolvedores, costumamos brincar que dentro do WordPress tudo é possível, e o que não for, uma solução será encontrada.

Página oficial de Plugins da comunidade WordPress.

Atualizações Constantes

O WordPress está em constante desenvolvimento, sempre buscando melhorar a experiência de seus usuários e desenvolvedores, trazer melhorias ao sistema, aumentar sua segurança e corrigir eventuais falhas no código, evitando problemas a longo prazo. Essas atualizações também acompanham as tendências da internet. É de grande relevância para o desenvolvedor ter um sistema seguro, atualizado e que siga os padrões internacionais da internet.

O wordpress está em constante atualização e desenvolvimento. No total, tivemos 438 versões.
Dados referentes às atualizações do WordPress. Fonte: https://codex.wordpress.org/WordPress_Versions acesso em: 08/06/20

É possível fazer um e-commerce usando WordPress?

Sim, é totalmente possível. A Automattic, empresa que cuida do WordPress, também é desenvolvedora de um plugin muito usado pelos desenvolvedores chamado Woocommerce (também de código aberto). Com ele, é possível criar a sua loja virtual com poucos cliques e algumas configurações.
O Woocommerce oferece de maneira segura uma estrutura completa para lojas, como a gestão de produtos e vendas, métodos de pagamento, meios de entrega e cadastros de clientes. E o melhor: pelo custo de R$ 0,00.

Enquanto muitas plataformas de código fechado prometem soluções maravilhosas (e deixam a desejar) para melhorar suas vendas, o Woocommerce supre todas as necessidades de seu e-commerce. Além de vir com todas as funcionalidades de uma loja, ele permite que o desenvolvedor altere o código fonte. Por isso possibilita o desenvolvimento de diversas ferramentas novas para solucionar eventuais necessidades do lojista.

Em um resumo, existem diversas vantagens em utilizar software livre em seu site, pois além de economizar dinheiro, permite que seu desenvolvedor crie as melhores soluções e encontre caminhos para realizar todas as suas ideias =)

Gostou do artigo? Inscreva-se em nossa mailing-list para receber mais conteúdos iguais a este.