Cresça exponencialmente seu business com Growth Hacking

O termo Growth Hacking é geralmente utilizado no sentido de crescer um comércio, negócio ou um business em um ritmo exponencial. Parece o sonho de qualquer empreendedor, correto?

O problema é que geralmente os empresários esquecem alguns pontos críticos e importantes antes de crescer exponencialmente.

E o resultado que nos alarma é que observamos situações em que se acaba investindo dinheiro abundante, pulando etapas importantes e sem controle de recursos, mudando de estratégia antes de ser possível verificar a funcionalidade dela.

Etapas críticas para o sucesso de um bom Growth Hacking

Então como se cresce exponencialmente, seguindo as etapas importantes e críticas para o sucesso de estratégias que hackeiam os sistemas? Sean Ellis, da Startup Growth Pyramid e o inventor do termo, pensou deste modo para ilustrar as etapas mais importantes desta metodologia:

Começaremos falando pela base da pirâmide: encontre onde que seu produto encaixa dentro de um mercado, aprenda a falar e comunicar sobre seus valores e sua cultura. Se você não encontrar ninguém que se importe com seu produto, não há hacks e nem estratégias que possam alavancar suas vendas. Mesmo que o produto seja de graça, se não encontrar onde ele se encaixa e onde o consumidor está, ninguém vai o querer.

Conteúdo relevante para entender
como grandes empresas cresceram
com marketing.

Cadastre-se em nossa mailing list e receba dicas e melhores práticas para o crescimento da sua empresa

No meio da pirâmide, com o fim de fazer um backlog de ideias, é feito uma análise métrica dos canais já trabalhados a partir de uma linha editorial, garantindo o cruzamento dos valores da empresa, são criadas e desenvolvidas hipóteses de campanhas, ações e de seus canais de divulgação, é estudada a resposta do público e possíveis respostas da empresa e, por fim, outras possibilidades de comercialização do seu produto.

Anteriormente comentei sobre qual a ligação da cultura com o marketing, entretanto, compreendemos que um business não funciona como um hipotético Bar do João, onde as pessoas vão porque gostam de como João leva seu comércio, cozinha seus pratos típicos e como instrui o seu único funcionário a atender clientes.

Dentro de um business que esteja alinhado com a metodologia de Growth Hacking, é interessante que você teste os valores e a cultura. Caso contrário, como você vai saber o melhor valor para ele?

Os testes devem ser constantes

Para hackear os sistemas e ter um crescimento exponencial, é necessário somar mentes brilhantes de diferentes areas para multiplicar o conhecimento: tecnologia, marketing, análise de informações, design e experiência de produto.

É importante compreender como funciona seu funil de vendas completamente, onde o seu potencial consumidor está e entender como impactar no momento correto, com a experiência correta.

Os impulsionamentos em displays de medias devem ser calculados e analisados metodologicamente e com criatividade. Assim, você garante o sucesso do crescimento exponencial que o Growth Hacking propõe.

Growth Marketing é sinônimo de crescimento seguro, conciso e exponencial.

Converse com um especialista de projetos da Yala

Webinar: Site não é produto, é projeto.

Seguindo o ciclo de palestras online do Rotary Club de Itatiba, o nosso CEO da Yala Agency, Rafael Cintra palestrará sobre o tema “Site não é produto, é projeto” no próximo dia 27 de agosto, às 20h. 

O webinario abordará como deve ser a percepção de um Comércio Digital e suas estratégias.

As palestras vêm ocorrendo desde o início do mês com objetivo de incentivar o uso das mídias sociais para impulsionar sua marca e melhorar o desempenho das vendas, ainda mais neste período de quarentena.

“Nesse tempo difícil que estamos passando, o melhor é que todos nós saibamos muito bem o potencial de nossa cidade e assim todos podem dar prioridade nas compras em produtos e serviços de nossa gente, ajudando uns aos outros como uma forma saudável e solidária de vencermos as dificuldades e limitações dos negócios”, ressaltou o vice-presidente, Richard Kraus.

Conheça o palestrante

Rafael Cintra é formado em Sistemas de Informação pela PUC-Campinas, especialista em Gestão de Projetos.

Trabalhou com portais de alto volume de tráfego, como a Infomoney e o Motonline. Atuou com otimização de SEO, estratégias de geração de tráfego, leads e conversão, otimização de performance de sistemas e serviços.

Arte do webinario

Inscrições

A inscrição é gratuita, portanto, para participar basta enviar uma mensagem no Whatsapp (11) 99974-7144 e aguardar o link para a sala do Google Meetings.


WEBINAR – Site não é produto, é projeto

27 de agosto de 2020, Google Meetings, às 20h00.


Possibilidades do Comércio Digital em 2020

Que a atual situação trouxe mudanças nas interações comerciais é bastante claro: o faturamento em e-commerces subiu 42% durante a pandemia, se comparado ao período anterior.

Já a Abcomm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) calcula que o comércio digital aumentou em cerca de quatro milhões de novos clientes, criando a necessidade de se destacar diante dos concorrentes.

Além do senso comum

Apesar de relacionarmos o comércio digital apenas a uma loja dentro do site, o que possibilita uma série de estratégias e personalizações, hoje vivemos a ascensão dos marketplaces — um shopping virtual que centraliza lojas dos mais diversos segmentos.

Outras ferramentas, como o Instagram Compras e o Facebook Marketplace, aproximaram os consumidores das marcas e ganharam o título de comércios digitais.

Estratégias x Nichos

Você precisa saber qual a melhor estratégia para seu segmento.

Se para o segmento fashion o Instagram é um prato cheio para engajamento e conversão, para ampliar o networking de um consultor de empresas a yala.agency lançou mão de estratégias de marketing de posicionamento via LinkedIn.

Marketing de influência

Outra realidade em 2020 é o uso de influenciadores para divulgação de marcas e produtos. O Instituto de Pesquisa Qualibest aponta que 73% dos brasileiros já compraram algo porque foram digitalmente influenciados.

Em 2015, o Google já previa que as regras do jogo de compra mudariam. Antes, o processo de decisão de compra era pautado pelo deslocamento até a loja física, onde o consumidor poderia tirar eventuais dúvidas e, finalmente, fechar negócio. Hoje, você provavelmente já passou inúmeras horas pesquisando e lendo reviews em blogs, fóruns ou canais de YouTube sobre determinado produto… ou, ainda, foi assertivamente influenciado por campanhas de marketing direcionadas àqueles que estão mais próximos de uma conversão — os entusiastas.

Atenção!

Ainda que possamos observar um cenário repleto de possibilidades, é importante ressaltar que somente 5% do varejo brasileiro está na internet.

O momento pede inteligência. É hora de pensar na melhor estratégia digital para o seu projeto.

Aqui na yala.agency nós podemos te ajudar. Bata um papo com um de nossos especialistas e descubra como vender mais na internet.

Tendências para o Webdesign em 2020

Atualmente, a grande maioria das pessoas que integram o mundo da comunicação, internet e tecnologia sabe que pensar com Design nunca foi pensar com estética. Pensar com design é chegar a um equilíbrio entre o bonito, o prático e o funcional.

Como já dizia Steve Jobs,

Design não é apenas o que parece e o que se sente. Design é como funciona.

A internet e suas tendências

Há 25 anos que a internet vem revolucionando a vida de todos e transformando hábitos e maneiras de se comunicar. Temos redes sociais, lojas virtuais, plataformas de vídeo e muitas outras ferramentas à disposição.

Não à toa a internet ganhou da ONU (Organização das Nações Unidas) o Dia Mundial da Internet comemorado em 17 de maio. Esse marco foi estabelecido a fim de promover ainda mais a inclusão digital no mundo.

Hoje, nós, enquanto usuários da internet, procuramos cada vez mais por soluções rápidas e práticas. Em linhas gerais, buscamos a facilidade.

Mas, afinal, quais as tendências de 2020 para o webdesign?

O ano de 2020 trouxe, principalmente, simplicidade.

As tendências em webdesign para este ano baseiam-se numa aparência clean, com elementos minimalistas e poucas informações visuais. Confira a lista que desenvolvemos, dividida entre funcionalidade e estética.

Funcionalidade

1. Menos é mais

Com certeza você já ouviu por aí essa expressão… E ela faz total sentido para o mundo web.
Sites com menos elementos carregam muito mais rápido. Assim, o usuário se sente confortável e satisfeito com a navegação, principalmente pelo grande número de pessoas que utilizam a internet pelo celular: são mais de 154 milhões de chips 4G em operação no Brasil.

Para saber se seu site está carregando rápido, basta acessar a ferramenta Think with Google. Ela calcula o tempo que seu site leva para carregar baseado em uma conexão 4G, classificando a velocidade como rápida, na média ou lenta.

2. Mobile first

Mobile first é um conceito aplicado no desenvolvimento de sites e projetos da web elaborado por Luke Wroblewski em 2009. Em 2010, o desenvolvedor transformou sua ideia em um livro homônimo, Mobile First (da editora A Book Appart).

Inicialmente pensada para dispositivos móveis, a arquitetura dos websites é posteriormente aplicada em desktops. A técnica tem se popularizado cada vez mais, afinal, desde 2010 o número de usuários de dispositivos móveis só tem crescido.

3. One page e transições na vertical

Seguindo a premissa do mobile first, outra tendência são os sites one page. Neles, as transições verticais podem ser muito bem aplicadas: o movimento de “rolar” o site para cima ou para baixo gera familiaridade e aprimora a usabilidade tanto nos dispositivos desktop quanto mobile. Isso acontece porque o usuário se sente mais confortável com o fato de não ter que sair de onde está para acessar uma informação, além de não ter que esperar o carregamento de uma nova página.

Visual

1. Textos e elementos excessivamente grandes

Discrição definitivamente não é uma das tendências de 2020.

Sites com letras garrafais e elementos isolados, em tamanho grande, estão sendo muito utilizados. Principalmente quando aplicados em fundos claros ou apresentados de forma clean.

Além da fácil leitura, atraem o olhar do usuário e comunicam de maneira rápida o assunto a ser abordado.

Muitos textos apresentam também o uso de serifas nas fontes. Muitos já ouviram falar que as fontes com serifa são adequadas para impressão e, as sem serifa, para tela digital… mas isso está mudando.

Isso pode ser observado na imagem abaixo, onde temos um slider da homepage do Mailchimp (plataforma de e-mail marketing muito popular), que é conhecido por um visual limpo e confortável.

2. Ilustrações e animações simples

Antigamente, era muito comum encontrar sites com fotos estouradas no banner principal, texturas de fundo, manipulações gráficas e outros elementos bastante exagerados.

Agora a tendência é a simplicidade, então animações e ilustrações minimalistas se tornaram elementos visuais para apoiar a mensagem que está sendo passada e, consequentemente, criam uma identidade para a marca.

Além de deixar o site mais dinâmico, animações inseridas no momento certo podem ser decisivas para orientar o usuário a tomar a ação desejada.

3. Formas naturais e orgânicas

Simetria não será o forte nos elementos visuais de 2020.

As ilustrações minimalistas são acompanhadas por formas orgânicas e suaves.

Página de destino da reserva de compromisso Vetor grátis

4. Paletas em P&B e tons pasteis

Não poderíamos nos esquecer das cores… ou da ausência delas. ?

Já foi comprovado que fundos claros para sites causam mais conforto visual para os usuários. Por isso, tons claros estão sendo cada vez mais utilizados nos websites de hoje em dia.

O uso de preto e branco e cores sólidas, não tão vibrantes, tem sido cada vez mais aplicado, gerando assim um contraste respeitavelmente bonito.

5. Muito espaço branco

No design, chamamos de espaço branco ou negativo a área em branco entre os diferentes elementos de design.

Atualmente, os sites apresentam menos informações visuais. Ou seja, o espaço branco está tomando conta. Usar um bom espaçamento faz qualquer página do site transmitir a sensação de equilíbrio.

Abaixo, um exemplo de uma seção presente na homepage do site da yala.agency:

Conclusão

2020 é um ano repleto de tendências que perdurarão. E todas elas se resumem a três objetivos: rapidez, boa estética e funcionalidade.

Os websites cada vez mais priorizarão informações relevantes. Por isso, é necessário acompanhar a preferência e experiência dos usuários.

Com muitos usuários de dispositivos móveis, a internet valorizará sites que não desperdiçam o tempo do usuário, destacando informações e elementos interessantes.

O ideal é equilibrar o uso excessivo uso do branco com fontes em tamanho maior do que o usual e ilustrações e efeitos minimalistas, eliminando todos os elementos desnecessários.

O ano de 2020 será eficiente, bonito e carismático. Afinal, as empresas estão estreitando os laços com seus clientes e seguidores por meio da internet, tornando tudo muito mais pessoal